sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Libertar para viver, viver para libertar


Diversos são os muros que nos oprimem. Convicção vontade marreta mãos e força não bastam para derrubá-los. É preciso antes aprender a manusear armas muito mais pesadas e difíceis. Vencer o medo e transpor a barreira invisível que nos impede de amar. Se abrir, se organizar, libertar e transmitir o coração e as palavras, cotidianamente.

Que nossas atitudes mais simples superem a espera
Que nossas palavras mais sinceras não sejam indiretas

Nenhum comentário: