quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Filmes sobre a revolução espanhola

Cena do Las bicicletas son para el verano

Vou manter aqui uma lista de filmes e documentários sobre a revolução espanhola, mesmo após a "vitória" de Franco. Mandem sugestões:
  • Terra espanhola (1937) - Documentário (sub)
  • En la brecha. Aspectos de la revolución proletaria (1937) - Documentário
  • Por Quem Os Sinos Dobram (1943) - Filme (torrent)
  • As bicicletas são para o verão (1983) - Filme
  • Terra e Liberdade (1995) - Filme
  • Durruti en la Revolución Española (1996) - Documentário
  • Libertárias (1997) - Filme
  • Vivir la Utopía (1997) - Documentário
  • A Língua das Mariposas (1999) - Filme
  • Buenaventura Durruti, Anarquista (1999) - Documentário
  • A espinha do diabo (2001) - Filme
  • A Guerrilha da memória (2001) - Documentário
  • Soldados de Salamina (2003) - Filme
  • O Labirinto do Fauno (2006) - Filme
  • Salvador - Puig Antich (2006) - Filme
  • Las 13 Rosas (2007) - Filme
  • Os Girassóis Cegos (2008) - Filme
  • A mulher do anarquista (2009) - Filme
  • Caracremada (2010) - Filme (sub)
  • Pão Negro (2010) - Filme
  • Pássaros de papel (2010) - Filme
  • Encontrarás Dragões (2011) - *Filme sobre a Opus Dei *1
Críticas pessoais:

1.:
Antes de ver o filme Encontrarás Dragões (2011) tenham em mente o que fica óbvio depois de ver: ele foi produzido para santificar a Opus Dei e o padre Josemaría. Grande parte das cenas mostra a relação entre republicanos e revolucionários(colocados no mesmo pacote neste filme), facistas e a igreja católica. Há um esforço em lançar muitos elementos no ar: o amor, o ciúmes, o celibato, as perspectivas anarquistas, stalinistas, socialistas, a concepção burguesa, facista. Mas ao mesmo tempo em que os conflitos se acentuam a produção traça o caminho contrário, simplifica a relação histórica entre os grupos envolvidos, critica todos menos a igreja católica e, por esses motivos, empobrece muito o filme sem a menor necessidade. Outros diretores como Ken Loach, Del Toro ou J. L. Cuerda já mostraram que é possível ter um roteiro consistente e não fugir à complexidade suscitada pela revolução espanhola. Por isso, embora a fotografia, os atores, as imagens tenham um grande potencial cinematográfico, fiquei decepcionado com o roteiro e a única justificativa que vejo para isso é um possível "cerceamento" proveniente de seu patrocinio inicial: canonizar a Opus Dei, o padre Josemaría e a igreja católica.

Ótima referência: uhu.es - La guerra civil española en el cine

2 comentários:

Juventude PT Antonina disse...

Amigo parabéns pelo blog segue o nosso juventudeptnina.blogspot.com estamos seguindo vc colocamos seu blog em favoritos.

Abraço Socialista

Lucas disse...

Obrigado, sejam bem vindxs.