quinta-feira, 7 de julho de 2011

Ecologia libertária

Quebrar
As velhas engrenagens*


"Para terminar, vou referir-me apenas ao que realmente interessa para mim no movimento ecológico que tanto cresceu nos anos 60 e se projetou hoje em nossa direção. Mas antes é preciso entender o que os ecologistas libertários entendem por ecologia: uma ciência que visa a proteção de todas as formas de vida no Universo, incluindo a do homem, mas não a partir do homem em si, e sim de como ele se organiza socialmente como parte do ecossistema a que pertence. Para os herdeiros de 68, ecologia não é apenas ambientalismo. Além disso, é muito mais que uma ciência biológica; para eles, a ecologia é também uma ciência política. Isso quer dizer que para salvar um ecossistema necessita-se de uma política ecológica, de uma sociologia ecológica, de uma ética ecológica, de uma organização comunitária ecológica, que cada um dos homens seja considerado tão útil e necessário à sobrevivência desse ecossistema como tudo o mais que estiver vivo, individual e coletivamente ali. Assim, como falar de ecologia num sistema social e político que explora, escraviza, mata e deixa morrer a maioria dos homens para a minoria acumular bens naturais de que não necessita biologicamente?"**

------------------

* Um dos cartazes usados na França em maio de 1968.
** Fonte: Roberto Freire - Ame e dê vexâme. Ed. Guanabara Koogan S.A. - 1990. Pág. 68-69.

Nenhum comentário: