quarta-feira, 23 de junho de 2010

Escuta, Zé Ninguém!



"Eu conheço a facilidade com que diagnosticas de locura toda a verdade que te desagrada, Zé Ninguém. E como te consideras o espécime acabado do Homo normalis. Duma maneira ou de outra, condenas à reclusão os loucos, e são as pessoas normais que governam o mundo. A quem pedir contas, então, de toda essa miséria? [...] Mas quando penso nos teus filhos recém-nascidos, no modo como os torturas a fim de transformar em criaturas "normais" à tua imagem e semelhança, sou tentado a aproximar-me de ti novamente a fim de impedir os teus crimes."



Wilhelm Reich, Escuta, Zé Ninguém! (1945)


---------


Fonte: Livro: Black Flag. Valerio Evangelisti, Pág. 67.

2 comentários:

JPM disse...

Olá,
Obrigado por divulgar meu blog.
Não foi por acaso que W.Reich acabou na cadeia na chamada maior democracia do mundo.
Saúde e felicidade.
JPMetz

Inã disse...

Muito bom!

Eu escrevi um post também a respeito do Zé Ninguém!

O cara tinha briga com Deus e o mundo!

Abraços!