sexta-feira, 30 de abril de 2010

Salvami

Os brancos, os pretos, a religião
o pessimismo da razão
a foto do grupo, o primeiro dia de escola
liberdade de movimento, liberdade da palavra
as oito princesas e os setecentos anões
as armas, os escudos, os direitos humanos
os corvos que crocitam “revolução!”
mas não tem pidedade e nem compaixão
o sangue se junta sobre o chão
detém as articulações do movimento
a voz que gagueja a esperança que tropeça
a cabra que vive, a cabra que sobrevive
a jornalista escritora que ama a guerra
porque se recorda quando era jovem e bonita
amigos e inimigos, que conforto
o vilarejo de lama contra a grande cidade

Salva-me, salva-te, salva-nos, Salvemenos
salva-los, salva-te, salva-me, Salvamos-lo

As redes, os portões, a zona vermelha
milhões de cruzes, milhões de sepulturas
a OTAN, a FAO, as nações unidas
seis milhões e trezentos mil de videiras
dignidade, dignidade, uma virtude normal
a indiferença, é o mais grave dos pecados mortais
o mercado mundial, o mercado regional
a cruzeiro do sul e a estrela polar
o NASDAQ que cai, o petróleo que cresce
a bolsa que desce, a bolsa que sobe
a história nos ensina que não existe final ao horror
a vida nos ensina que vale só o amor

Salva-me, salva-te, salva-nos, Salveme-nos
salva-los, salva-te, salva-me, Salvamos-lo

O PIB, a riqueza misturada ao consumo
a rede global, os sinais de fumaça
a conversão da energia
o copo de calda da economia
o computador, a transformação
e nos sobre um ferro que tem agora as pistolas
a face sem medo, a vida que voa
o estomago, o figado, o peito, a garganta
Peshawar, Nova Iorque, Serra Leão
a polícia, seguro de vida
a inocência perdida, a razão do estado
uma só potência, um só mercado
um só jornal, uma só rádio
os mil esqueletos dentro do armário

Salva-me, salva-te, salva-nos, Salvemenos
salva-los, salva-te, salva-me, Salvamos-lo

A história nos ensina que não existe fim ao horror
a vida nos ensina que só vale o amor

Salva-me, salva-te, salva-nos, Salvemenos
salva-los, salva-te, salva-me, Salvamos-lo

Música: Salvami - Autor: Lorenzo Jovanotti
Tradução: Sabrina F.



--

( Agradecimentos especiais a generosidade e companheirismo da Sabrina pela tradução! )

Nenhum comentário: