quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Ataque de fúria contra o transporte coletivo

A fúria dos oprimidos

Um trabalhador teve um ataque de fúria contra o transporte coletivo de Maringá. Com a tarifa a R$2,50 e a péssima qualidade do serviço não é difícil entender. Em Londrina trabalhadores também tem ataques de fúria diáriamente toda vez que precisam cruzar uma catraca e terem R$2,25 roubados. Porém aqui os ataques apenas não são noticiados.

Vejam: BondeNews

Organiza tua fúria. Vem pra luta:

Calendário de mobilizações contra o aumento das tarifas

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Boicote

A fúria dos dominantes


"O boicote é uma das armas mais poderosas que a população pode ter contra as injustiças, usada de maneira certa pode ser a fórmula mágica para muitas doenças que atingem a sociedade.."

Vejam mais no blog: Acorda Londrina

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

VERGONHA!



O juiz da 9ª Vara Cível, Aurênio José Arantes de Moura, recusou a liminar do Ministério Público que solicitava a suspensão imediata do aumento da tarifa de transporte coletivo de Londrina, que contraria duas leis federais. Segundo o Jornal de Londrina ele "alegou que é uma forma de manter o equilíbrio econômico do sistema de transporte".

E o equilíbrio econômico de milhares de Londrinenses que dependem do transporte coletivo fica como senhor Juiz? E as leis federais que impedem esse aumento?

Não estou entendendo mais nada.

Até parece que o estado e a justiça foram criadas e tem o objetivo único e exclusivo de defender os interesses de uma minoria de milhonários. Será que é isso?

...

"Você pode mentir para algumas pessoas por algum tempo, mas você não pode mentir para todas as pessoas o tempo todo"

Fonte: JL RPC

A mudança no discurso da CMTU

Há cerca de uma semana a tarifa do transporte coletivo em Londrina aumentou de R$2,10 para R$2,25. É o segundo aumento em menos de seis meses, o que contraria duas leis federais que só permitem reajustar o valor das tarifas uma vez ao ano. Questionada judicialmente pelo Ministério Público a CMTU veio a público para tentar legitimar o segundo aumento e o engraçado é que a justificativa mudou. No afã de empurrar goela abaixo os lucros dos empresáriais do transporte e o valor abusivo da tarifa, que segundo o próprio DIEESE deveria ser de R$1,44, a compahia de transporte em Londrina apresentou duas versões bem distintas. Por sí só, isso indica e desmascara o real motivo desses seguidos aumentos.

A princípio, o presidente da companhia disse em entrevista ao Jornal de Londrina no dia 20/01/2010 que:

Não houve dois aumentos, mas apenas um em duas partes

Ou seja, ele admitiu que o reajuste de R$2,10 para R$2,15 foi um reajuste na tarifa.

Em seguida, nessa segunda-feira, dia 25/01/2010 a advogada da CMTU, Cristel Rodrigues Bared, mudou completamente o discurso afirmando que:

“Na realidade, não houve reajuste, mas uma revisão de preços”

Ou seja, primeiro se tratava de um reajuste em duas partes. Depois passou a ser uma "revisão" que poderia ser justificada por um aumento com os gastos na folha de pagamento, pneus, combustível e etc. O fato é que o valor praticado R$2,10 já era abusivo e as leis federais são claras:

Lei 9069 de 1995:

Art. 70. A partir de 1º de julho de 1994, o reajuste e a revisão dos preços públicos e das tarifas de serviços públicos far-se-ão:

I - conforme atos, normas e critérios a serem fixados pelo Ministro da Fazenda; e

II - anualmente.

Lei 10192/2001

Art. 2º É admitida estipulação de correção monetária ou de reajuste por índices de preços gerais, setoriais ou que reflitam a variação dos custos de produção ou dos insumos utilizados nos contratos de prazo de duração igual ou superior a um ano.

§ 1º É nula de pleno direito qualquer estipulação de reajuste ou correção monetária de periodicidade inferior a um ano.

---------

Escrevo isso para demostrar alguns pontos:

1. O aumento no valor da tarifa no transporte coletivo deve ser imediatamente suspenso pelo juíz da 9ª Vara Cível, Aurênio José Arantes de Moura.

2. A mudança no discurso da CMTU comprova ilegalidade e ilegitimidade desse aumento. Se fosse uma "reposição", ela seria ilegal, se fosse uma reposição eles deveriam ter dito isso desde o princípio. Se fosse um "reajuste em duas partes" deveriam ter feito um planejamento prévio e deixar claro à população londrinense essas intenções.

3. Como fica claro que se tratam de aumentos abusivos e ilegais, fica ainda mais transparente a submissão dos poderes públicos da cidade, a prefeitura e os políticos, a poucos empresários do transporte coletivo da cidade que lucram bilhões sobre um direito, sobre um serviço público: o acesso e transporte.

A solução para nossos problemas é nossa organização!

Não podemos deixar tudo a cargo de uns poucos!

Solidariza-te contra o aumento!

Organiza-te no teu bairro, no teu trabalho, na tua família!

Participe do calendário de mobilizações para barrar esse aumento:


-----

Fontes:
JL RPC dia 20/01/2010 e JL RPC dia 25/01/2010
Lei federal 9069/1995 e Lei federal 10192/2001

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Ação conjunta contra aumento da tarifa



ATO em Londrina nesse Sábado dia 23/01/2010 no calçadão ( em frente ao banco do brasil ):

Pela suspensão imediata dos aumentos abusivos!

Mais informações em: http://passelivrelondrina.blogspot.com/

Obs: a imagem é uma contribuição do: Rabisco Londrinense

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

2 Usinas nucleares no rio São Francisco!?

Foto: Frente de libertação da terra - Austrália

Lixo radioativo é um perigosíssimo problema sem solução até hoje no mundo todo e o consumo de água para resfriar os reatores é imensa. Nas margens do São Francisco não há nada mais suspeito. Estimam um orçamento de 10 Bilhões!! para esse projeto! A energia produzida não chegará a 1 sétimo da energia produzida em Itaipú, por exemplo. E o custo/benefício?

Fonte: folha online

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Receita de Queijo Vegan

Essa história de que vegan não come queijo é coisa do passado. Minha vida mudou depois que conhecí essa receita! rs.. Gostei muito e recomendo:

Queijo prato vegano

Ingredientes

  • 3 colheres (sopa) de pure de mandioquinha
  • 1 xicara de polvilho doce
  • 1/2 xícara de polvilho azedo
  • 3 colheres de creme vegetal (Becel), ou oleo, ou azeite.
  • 1 colher (café) sal
  • 1/2 limao

Preparação

Junte todos os ingredientes. Amasse com as pontas dos dedos até formar uma massa homogenia. Coloque a massa num recepiente do formato que desejar (redondo, oval) untado com oleo. Leve a geladeira por mais ou menos 2 horas. Na hora de consumir, corte as fatias e leve a uma frigideira ante aderente para dourar e cozinhar os polvilhos.

Sugestão colocar em uma fatia de pão, por cima por tomates fatiados, oregano, cobrir com outra fatia de pão e levar para uma sanduicheira elétrica (pode ser aquele tostex) para aquecer e dourar o pão.

Dicas

Esta receita pode ser adapatada para queijo cremoso, basta adicionar mais pure de mandioquinha e gordura até que de a consistência desejada.

Uma dica é usar a máquina de pão ou batedeira para homogenizar a massa. Quanto mais bater mais lisa a massa e mais com cara de queijo fica.

Esta receita é de Eloisa Fraccarolli

Obs: Para entender porque a linha acima aparece riscada vejam os comentários dessa postagem.

Fonte1: Comunidade do Orkut: Queijo [sem leite] Vegano
Fonte2: Guia Vegano
Quem adaptou a versão cremosa foi: Naa Veggie

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

O discurso autonomista, das primeiras edições, apresenta-se hoje como relíquia?

O Fórum Social Mundial foi concebido por partidos de esquerda como um espaço de reinvenção e transformação social ou como um mero atalho para dominar o estado?


Hoje, 9 anos depois da sua primeira edição a resposta parece ser clara. Com a ascensão ao poder dos partidos ditos de esquerda, o que não significou a adoção extensiva e prática de políticas públicas e sociais realmente de esquerda: ou seja maior participação popular nas decisões políticas, maior distribuição de terras e meios de produção, mais investimentos em serviços públicos e em sua autonomia, etc. O desmonte dos princípios e da estrutura que animavam as primeiras versões do FSM agora foi escancarada no site deles mesmo.

Em uma carta entitulada: "O discurso autonomista, das primeiras edições, apresenta-se hoje como relíquia" o jornalista Breno Altman diz com todas as letras que com a ascensão de partidos de esquerda ao poder já não tem mais sentido manter uma estrutura independente, horizontal e autônoma no FSM.

Quer dizer que quando a esquerda era oposição havia interesse nessa estrutura para posar de esquerda democrática e escancarar críticas aos governos? Hoje, pelo visto, é mais o importante defendê-los do que construir criticamente alternativas ao sistema atual? Teria sido o fórum social mundial apenas uma tentavida de manipular grande parte dos movimentos sociais autônomos em nome de um programa de dominação?

Vejam a carta: http://fsm10.procempa.com.br/wordpress/?p=720

----

Na minha humilde opinião não é nem questão de rachar ou se alinhar com a essa "esquerda" institucional, com os governos. Mas sim a necessidade de defender a liberdade de expressão, o poder popular, a nossa capacidade de criar alternativas autônomas e independentes.

Me parece que um Fórum Social Mundial paralelo é mais fundamental do que nunca. Ativistas em geral, Galera do CMI, FAG, COB. Principalmente de Porto Alegre. Qual a opinião de vocês sobre isso?

Obs.:Parece que o fórum já é em janeiro agora, entre os dias 23 e 29? Não haverá tempo para organizar nada. Ao menos, fica aqui registrada a crítica.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Fora Boris Casoy ou Fora Bandeirantes!

O que seria melhor?

Um Brasil sem garis ou um sem Boris Casoy?

Vejam e tirem suas conclusões:


Manifesto de Boicote à Barbárie:
Fora Boris ou Fora Bandeirantes!


Divulguem essa campanha!!

Enviem reclamação para a TV Bandeirantes em:
http://www.band.com.br/cat/

Exijam a saída de Boris Casoy!

Garis não são merda,
São trabalhadores honrados
E de fundamental importância
Que mereciam ser muito mais
respeitados e valorizados!