domingo, 8 de novembro de 2009

O capital oprime o trabalhador

Se eu não compartilhasse isso após a leitura, poderia mudar o título do blog:

"- Bem sabes que o capital oprime o trabalhador. Entre nós, os operários e os camponeses suportam todo o peso do trabalho, e as coisas estão feitas de tal maneira que por mais que trabalhem não conseguem passar de bêstas de carga. Todos os benefícios, tudo o que permitiria ao trabalhador melhorar sua condição, ter descanso e por conseguinte tempo para instruir-se, todos êsses benefícios os capitalistas lhes roubaram. A sociedade está organizada de tal maneira que quanto mais os operários trabalhem tanto mais amealharão os comerciantes e os donos da terra, continando aquêles a ser bêstas de carga. É preciso modificar esta ordem de coisas - conclui olhando interrogativamente para o irmão."(Tolstói, p. 91)

E outra que me identifiquei por ter tido um raciocínio semelhante há uns anos:

"..mas sempre se dera conta da injustiça que representava o muito que tinha em comparação com a miséria do povo. Para se sentir completamente justo, apesar de que sempre trabalhara muito, vivendo sem luxo algum, tomou a resolução de trabalhar cada vez mais e de levar uma vida mais simples. Tudo lhe parecia tão fácil de realizar que pensar nisso foi a coisa mais agradável que lhe ocorreu durante o trajeto"(Tolstói, p. 95)

Mais um que me remete ao que estou vivendo agora:

"é um absurdo não aceitarmos a vida como ela é, deixarmo-nos dominar pelo passado. Há que lutar para viver melhor, muito melhor" (Tolstói, P. 98)

----

Referência:

Tolstói, Leon. Ana Karenina. Editora Abril Cultural, 1ª Ed. Ago. 1971. Tradução de João Gaspar Simões. Da coleção "Os imortais da literatura universal"

3 comentários:

Anônimo disse...

Luquéti do céééu juro que ti vi descendo do 308 jd bandeirantes numa sexta dessas.
Puts rolo até um "será?!" haushuahsuahsa
Estou sem net em casa deletei orkut e msn em função disso.
Mas estou com um email annapaulavieira@ymail.com
Manda o email da Nicolle (violino) pra mim de novo (please!:D)
Brigadão xuxu

ps: se foi tu mermo que eu vi...
fiu! fiu! hehehe con mucho respecho haushausha


beijÔ sardadocê

Carol Daemon disse...

dizem que o incosciente coletivo existe, sabe meu amigo... ando pensando nisso, que vivemos um meio de produção opressor (e muito inteligente)

Lucas Godoy disse...

rs... anninha figura! a quanto tempo. : ) então era você mesmo. Bom te respondi no email. E Carol também obrigado pela visita. Muito opressor sim, deveriam reduzir a jornada de trabalho para 4 horas diárias hoje em dia. Com a tecnologia atual um operário pode produzir em 4 horas aquilo que 5 produziam em 8. É só questão de racionalizar, incluir todos no processo e dividir os ganhos e tarefas de modo justo e libertário. Abraços queridas : )