terça-feira, 24 de novembro de 2009

Efeito verdade e hipocrisia

"No entanto, quando se viu só dentro do carro, com uma satisfação em que havia o seu quê de surpresa, sentiu a mesma sensação de alívio do homem a quem acabam de arrancar o dente que o fazia sofrer há muito: o choque é terrível, o doente tem a impressão de que lhe arrancaram da maxila uma coisa imensa, maior ainda que a sua própria cabeça, mas ao mesmo tempo, sem acreditar muito na felicidade, verifica o desaparecimento dessa coisa abominável que por tanto tempo lhe envenenara a existência. Pode viver de novo, de novo pode pensar e interessar-se por outras coisas que não sejam própriamente o seu sofrimento"(Tolstói, p.264)

"a hipocrisia é capaz de iludir o mais inteligente dos homens, mas a criança de mais limitada inteligência logo a descobre e por ela sente repulsa"(Tolstói, p.254)

-------

Referência:

Tolstói, Leon. Ana Karenina. Editora Abril Cultural, 1ª Ed. Ago. 1971. Tradução de João Gaspar Simões. Da coleção "Os imortais da literatura universal"

Nenhum comentário: