domingo, 23 de agosto de 2009

Quinto Encontro de Cultura Ecológica

Escrevo para falar-lhes de um encontro que participo anualmente. Desde o ano 2004 os encontros Culturais Ecológicos, abertos em praça pública, promovem a cultura de paz e a harmonia com o mundo natural (do qual as pessoas fazem parte e dependem).


Nas edições realizadas, a programação buscou evidenciar uma interdisciplinariedade real que foi abandonada nos modos de vida chamados modernos, e isso contribuiu com a ilusão de que as pessoas estão fora da natureza.

O pensar ecológico atravessa barreiras nacionais, étnicas, sexuais, classistas, etárias, religiosas, afinal, é um assunto que diz respeito a todos. E a visão de ecologia proposta no encontro é ampla o suficiente para compreender que política, saúde, economia, educação, espiritualidade, agricultura e meio ambiente são conectados. Não há ecologia apenas para os bichos, não há saúde apenas para as pessoas. Assim como não há política apenas para os políticos nem economia apenas aos capitalistas. Os desafios estão interligados e a mudança é de paradigmas.

Essa visão ecológica profunda penetra em todos os campos da ação humana e provoca transformações culturais e no rumo de desenvolvimento das sociedades:

Na política pela evolução ética, descentralização de poderes, participação popular;
Na economia pela solidarização, produção e consumo local, grupos de consumo, cooperativismo;
Na educação com a ecopedagogia e ecoalfabetização;
Nas organizações sociais com a auto­gestão, o associativismo, os movimentos sociais, as eco­vilas;
Na saúde com as diversas terapias naturais, medicina holística, nutrição vital;
Na agricultura com a agroecologia, permacultura e outras vertentes unificadoras e ecologizadas;

*Participe ou saiba mais em: www.burucutu.blogspot.com
**Texto editado da carta-convite elaborada pelo Burucutu.

Nenhum comentário: