quinta-feira, 30 de julho de 2009

Tarifa do busão irá para R$2,10

A partir de domingo!

Apesar de todos os escândalos envolvendo a Grande Londrina, o dono da Grande Londrina(até deu no fantástico), o sindicato e a prefeitura. Apesar de que desde 2003, a cada aumento, irregularidades são constantemente apontadas nas planilhas da Grande Londrina a ponto de que em 2005 até o ministério público exigiu a redução da tarifa para R$1,30. O prefeito alega motivos técnicos e ausência de reajustes anteriores.

E o mensalinho onde ficou? e o financiamento das campanhas políticas como ficou? E as suspeitas levantadas nas planilhas da grande londrina? E o fato do ministério público ter exigido a redução da tarifa e isso nunca ter sido cumprido? Para essas questões não existe técnica? Não existem anos anteriores? Memória curta ou seletiva?

Para quem acha que é um reajuste pequeno vale lembrar que em anos anteriores a tarifa subiu aos poucos. Se permitimos esse aumento logo exigiram mais e mais. Basta!

Vejam mais:

RPC
http://passelivrelondrina.blogspot.com/

A vida de Galileu

Paulo Autran (1922-2007)
no papel de Galileu, 1989.

"Maldito é o país que precisa de heróis!"


Lí recentemente e gostei muito dessa peça escrita por Bertold Brecht durante o exílio na Dinamarca(1937)(fugindo do nazismo alemão). Bernad Dort explica que “Galileu foi escrita, originalmente, para servir de exemplo e de conselho aos sábios alemães tentados a abdicar de seu saber nas mãos dos chefes nazistas”. Dessa forma ele retoma o passado para contextualizar um problema presente.

Na história, Galileu morava na Itália, em Pádua, onde lhe davam liberdade para pesquisas mas baixos salários e por isso é obrigado a dar aulas particulares. Ao anunciar a suposta invenção de uma luneta, até então só conhecida na Holanda, ganha prestígio e muda-se para florença onde é recebido com honras.

Com esse instrumento obtém indícios que provam o sistema de Copérnico: a terra gira em torno do sol. Por contradizer a igreja Católica, que defendia a terra como centro do universo, Galileu é obrigado a abandonar essa pesquisa. No texto fica claro que a igreja e os senhores feudais temiam que a negação de dogmas poderia incitar dúvidas e colocar em cheque a fé cristã e a ordem social. Quando assume um novo Papa, que era matemático, Galileu retoma os estudos e começa a publicá-los em italiano ( não mais em latim, em uma crítica ao obscurantismo da igreja que mesmo nas regiões mais pobres da itália proclamava missas em latim ). Em pouco tempo suas teorias geram grande polêmica.

(se não quer ver o final da história ignore o parágrafo abaixo :P)
Mesmo com o apoio de comerciantes do norte da itália Galileu é agora obrigado a negar todas as suas descobertas ao ver os instrumentos de tortura da “santa inquisição”. Calaram o cientista mas não suas idéias. Na prisão, quase cego, Galileu segue obstinado e termina de escrever o livro “Discorsi” que é levado em segredo por um de seus discípulos, Andreas, para fora da itália.

Vale a pena ler, alguns trechos são verdadeiros estandartes do pensamento Brechiano. Galileu não é idealizado e a estrutura da obra, o final em aberto e as ações desencadeadas pelas relações humanas, são indícios que nos ajudam a entender o que foi o seu teatro épico(em crítica ao expressionista).

“Quem, hoje em dia, quiser combater a mentira e a ignorância e escrever a verdade tem de vencer, pelo menos, 5 obstáculos. Tem de ter coragem de escrever verdade, muito embora por toda a parte ela seja encoberta; tem de ter a arte de a tornar manejável como uma arma; tem de ter a capacidade para ajuizar, para selecionar aqueles em cujas mãos ela será eficaz; tem de ter o engenho de a difundir entre estes.” - B. Brecht

quinta-feira, 16 de julho de 2009

terça-feira, 14 de julho de 2009

O óbvio

Não se contente
com o óbvio


----

Foi só pra avisar que estou voltando a ativa no blog. : )